segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Porradaria 10 Anos! Evolução da Série

Esse ano fazem 10 anos desde o lançamento do Porradaria original. Na época comecei a desenvolver esse jogo com a intenção de participar de um concurso de desenvolvimento de jogos, o GPC da PDJ, que infelizmente não está mais no ar.

Já havia comentado brevemente sobre isso no capítulo III da "Minha História Como Indie Dev Profissional". Na edição do GPC07 conquistei o 3º lugar (este número me persegue) com outro jogo meu, o Guarda Castelos.

Na época eu tinha 17 anos, estava aprendendo ainda a usar o Game Maker 6 e havia feito apenas um curso básico de lógica de programação no Telecentro da minha cidade. Também não tinha prática em pixel-art, apesar de saber desenhar. O jogo saiu sem trilha sonora nenhuma, eu ainda não sabia compor no PC e acabei deixando os efeitos sonoros pra lá também, já que o concurso havia sido cancelado.

O Porradaria original ainda está gratuitamente disponível para download no IndieDB até hoje (para quem tiver a coragem de jogar).

Porradaria Upgrade surgiu da ideia de aprimorar minhas habilidades como desenvolvedor. Eu já havia feito a versão upgrade do Guarda Castelos, depois disso foi a vez do Porradaria. Somente no meio do curso Técnico de Administração é que tive a ideia de tentar vendê-lo, como mencionado no capítulo V da minha história.

Abaixo segue uma breve retrospectiva sobre a evolução da série, começando do Porradaria e indo até a versão Gold Edition.

Porradaria (2009)

Os controles eram apenas com as setas direcionais e a tecla espaço. Esquerda e direita para andar, seta para cima para pular e espaço para atirar shurikens ou kunais. O único power-up do jogo era a kunai, que deixava o tiro mais forte.

Ao longo das fases você coletava sacos de batata frita para ganhar pontos, caso algum inimigo te acertasse, você perdia todos os pontos. Nessa versão a quantidade de batatas já determinava se o final do jogo seria feliz ou triste.

Na versão original, as duas primeiras fases eram bem diferentes. Na primeira você enfrentava ovelhas pulantes, já na segunda, macacos que arremessavam bananas.

Porradaria Upgrade (2013)

Agora com trilha sonora, gráficos bem mais detalhados e jogabilidade totalmente repaginada. Os controles também se tornaram mais elaborados. Segurando pra baixo você dá uma esquiva pra trás e esse movimento te deixa invulnerável por alguns segundos. Segurando pra cima, você usa uma das 3 sub-armas, cada uma com uma especialidade diferente.

Ao longo das fases, você não coleta mais sacos de batata, mas sim moedas. Ao coletar todas de cada fase você libera o saco de batatas fritas daquela fase. As moedas coletadas não são mais perdidas ao ser atingido. Assim como na versão original, a quantidade de batatas determina o final do jogo, mas agora você também pode liberar um personagem secreto se pegar todas elas. A história do jogo foi levemente expandida nos finais e nas descrições do "monstropédia".

Além das moedas e batatas, você também precisa coletar as orbs espirituais, que são a energia usada para as sub-armas ou recompor sua própria vida. Com 100 orbs azuis, você ganha uma vida extra.

Após o lançamento na Steam, o jogo teve ainda mais melhorias como: um novo sistema de passwords, resolução widescreen, suporte a controles USB e algumas revisões. Você poderia tanto salvar seu progresso, como anotar o password pra reviver os velhos tempos. Também se tornou possível destravar o personagem secreto por password.

Porradaria 2: Pagode of the Night (2015)

Um grande avanço na série. Agora com uma jogabilidade no estilo metroidvania, novos sistemas, habilidades e jogabilidade diferenciada para cada personagem. Esse jogo expandiu ainda mais a história do universo da série através dos diálogos entre personagens e fez algumas referências a outros jogos de minha autoria, mais precisamente Fantasya Final Definitiva 1 e 2. Inclusive o E.T. fez uma breve aparição cameo no jogo.

As moedas foram removidas do jogo, pois agora o foco era encontrar itens que lhe dessem novas habilidades para prosseguir. O jogo conta com áreas diversificadas, um sistema de fraquezas contra certos inimigos, chefes com uma I.A. mais aprimorada e extras novos, como o sistema de ranking, a galeria de arte e alguns easter eggs.

Apesar do nome, Porradaria 2: Pagode of the Night não é uma paródia de apenas um único jogo, mas sim do gênero metroidvania no geral, fazendo várias referências a jogos clássicos desse gênero (e alguns outros).

Assim como Porradaria Upgrade, este jogo também teve várias melhorias após o lançamento na Steam como: resolução widescreen, suporte a controles USB, algumas revisões e a inclusão da célebre introdução mostrando o diálogo entre Vladmirson e Richard.

Porradaria 2 - Vladmirson (2016)

O personagem mais conhecido da série iria ganhar uma campanha secreta, que seria destravada após o jogo ser terminado por ambos personagens principais. Essa ideia acabou sendo riscada do papel por falta de tempo, para depois se tornar um jogo spin-off que nunca seria lançado e por último, acabou se tornando este DLC.

Vladmirson traz novas versões (overpower) de cada magia do jogo, novas habilidades, expande ainda mais o universo da série, fechando algumas pontas soltas do roteiro do jogo principal, apresentando novos personagens, dois finais alternativos (como no primeiro jogo) e fazendo um pequeno gancho no universo da série Fantasya Final Definitiva (por que não?).

Esse DLC marcava o inicio de um grande projeto futuro, o UC (Universo CleanWaterSoft, que em inglês viraria palavrão).

Porradaria Upgrade Gold Edition (2018)

Inicialmente planejado como um lançamento exclusivo do Xbox One em 2016. Seria lançado no console através do programa ID@Xbox, mas essa ideia acabou também sendo riscada do papel por falta de tempo e orçamento na época. Mais tarde também se tornou um DLC.

A edição de ouro traz um novo modo de jogo, com várias melhorias, correções e alterações em relação a versão Upgrade, incluindo novos ataques especiais para o Ninja e as técnicas do Espadachim passaram a ser as mesmas de Porradaria 2: Pagode of the Night.

Esse DLC também traz consigo um sistema de pontuação e vários extras contando detalhes dos bastidores, como gráficos não utilizados, ideias que foram descartadas e algumas curiosidades, como as constelações reais que aparecem no céu noturno da série.

O Futuro da Série?

O próximo jogo da série é o último da trilogia principal, renomeado para Porradaria 3: O Último Sonho. Além desse, tenho ideias para mais uma trilogia spin-off, também se passando no universo compartilhado da CleanWaterSoft, mas, um passo de cada vez…

Gostaria de aproveitar a deixa para fazer alguns agradecimentos. Apesar de ter produzido essa série sozinho, não posso ser ingrato. Muitos amigos e conhecidos me deram várias dicas e sugestões, ajudaram a testar versões beta, reportaram bugs e glitches, etc, durante todo esse tempo. Sempre fiz questão de incluir o nome (ou nickname) deles como Beta Tester ou nos Agradecimentos Especiais dos créditos de cada jogo que ajudaram de alguma forma.

Não posso esquecer também da minha amiga Lillian M. Muniz, que cedeu gentilmente sua voz para a Sirene e Oneechan em Porradaria 2: Pagode of the Night.

E claro, se não fossem os fãs da série, hoje eu não estaria aqui comemorando esses 10 anos de trabalho duro, esforço e dedicação. Mesmo a série não sendo um "sucesso comercial" para os "padrões da indústria", se hoje ela ainda existe, é graças a vocês. Por isso sempre encerro minhas postagens dizendo…


Obrigado pelo apoio de sempre, meu trabalho é para vocês!

Nenhum comentário:

Postar um comentário